Artistas de São José dos Campos estão transformando as redes sociais em boas oportunidades de negócio. Por meio de páginas no Facebook, os profissionais alcançam grande repercussão, aumentam o número de clientes e conseguem conquistar o sonho de sustentar-se com seu trabalho autoral.

É o caso da designer gráfica Fernanda Segolin, 28 anos. Dona de um traço cool, Fernanda especializou-se em criar almofadas personalizadas que trazem versões em cartoons dos compradores.

 

O produto caiu no gosto dos clientes durante o feriado do dia das mães, quando as suas almofadas se transformaram em divertidas opções de presentes. Entretanto, a consagração veio mesmo depois da designer joseense enviar uma peça personalizada para a apresentadora Ana Maria Braga.

As almofadas -uma para a apresentadora e outra para o mascote Louro José- foram exibidas ao vivo durante uma parte do programa. Foi o que bastou para que a sua página no Facebook, a Virei Almofada, receber uma enxurrada de novos likes. Junto com eles, as vendas dispararam.

“No Dia das Mães eu vendia mais ou menos cinco almofadas por semana. Depois que o trabalho foi exibido no programa, as encomendas subiram para mais ou menos 30 por semana. Inclusive para outras regiões do país”, comenta.

O objetivo agora é expandir os negócios. Fernanda já pensa em criar um catálogo no qual os clientes podem escolher entre as versões cartoons de personalidades do mundo pop, como a cantora Amy Winehouse ou o cantor Freddie Mercury.

“Também registrei o domínio 'Virei Almofada'. A ideia é manter um site onde as pessoas possam checar o catálogo e escolher sua almofada personalizada”, afirma a designer que cobra R$ 70 por peça.

Costura 
O caminho do comércio virtual também foi a alternativa para bacharel em moda, Renata Alves, conseguir se estabilizar no mercado. Há cerca de cinco anos a joseense criou a marca Alquemila, onde vende suas peças de acessórios femininos.

Na loja virtual, o visitante encontra desde estojos bordados para celular, até bolsas ou estojos para maquiagem. Em suas peças, botões e outros adereços remetem à costura feita manualmente, paixão antiga de Renata.

“Hoje deixei meu emprego como gerente de vendas para me dedicar somente às minhas peças. É uma oportunidade que eu encontrei de fazer viver daquilo que amo”, explica.

Para fidelizar os clientes, a joseense aposta na exclusividade. “Cada entrega de encomenda vai com um mimo. Um carinho para que as clientes sintam-se exclusivas”, conta.

Bazar 
Após problemas com fornecedores e uma retomada de rotas em sua loja virtual, aMadame Gonzo, da artista plástica Magô Pool, quer aproveitar a visibilidade da internet para vender suas obras.

Se em sua loja virtual ela vendia canecas, camisetas e até chinelos personalizados, a ordem agora será aliar o bazar real com as vendas virtuais.

“Farei um evento no Facebook convocando para o bazar onde irei expor minhas telas e reproduções de desenhos meus. Depois disso as vendas acontecerão pela internet. Mas vou esperar acabar a Copa”, afirma.

http://www.meon.com.br/noticias/regiao/comercio-virtual-impulsiona-artistas-de-sao-jose-dos-campos
 

Faça seu próprio casamento: “eu fiz e deu certo!”

 

 

faça seu próprio casamento

Se a onda do momento é o DIY (faça você mesmo), o termo faça seu próprio casamento cai como uma luva para algumas pessoas. Seja porque a grana está apertada ou porque nada do que você viu por aí agradou o suficiente, há muitos noivos colocando a mão na massa e produzindo suas próprias lembrancinhas, a decoração da festa e tudo mais o que pode ser feito à mão. Conheça a história de algumas vendedoras criativas que arriscaram produzir detalhes de seus casamentos e que não se arrependeram nem um pouquinho!

O casamento DIY que virou negócio

“Eu sempre fui daquelas que ama criar, e sempre gostei muito de artesanato, sendo assim queria fazer tudo no meu casamento, até porque precisava economizar também. De cara pensei nas lembrancinhas e nas lembranças dos padrinhos. Confeccionei caixas com revestimentos em tecido com duas taças jateadas dentro de cada caixa. Para os demais convidados fiz latinhas personalizadas. Depois tinha a decoração das mesas, e como eu queria uma coisa que fosse a minha cara, lá fui eu comprar vidrinhos, flores artificiais e montar osarranjos das mesas, que resultou em um charmoso arranjo de flores decorado com rendas e coração em tecido. Também queria aquelas plaquinhas, que os pajens levam ao altar, e elas também foram produzidas por nós. O Baú porta-alianças também era um sonho meu, sendo assim fiz o meu porta-alianças.

Por fim eu sempre sonhei com um bolo fake daqueles de biscuit, pesquisei o valor e descobri que ele era bem alto. Fiz meu próprio bolo, confesso que não foi nada fácil, mas tão sonhado bolo saiu dos meus planos para a realidade.

O mais interessante de tudo isso, é que depois do meu casamento eu não parei mais de confeccionar essas peças. Hoje eu tenho minha loja no Elo7, vendo os produtos para todo o Brasil. E quero cada vez mais realizar o sonho de noivas que assim como eu queriam o casamento dos sonhos!”  Fernanda, do Atelier Minh’Arte

 faça seu próprio casamento

A Renata da loja Alquemila também produziu muitos detalhes de seu casamento. No blog Ideia Craft ela revela os detalhes da produção do dia mais emocionante de sua vida. Tudo feito no maior capricho!

faça seu próprio casamento

 A família inteira entrou na onda do casamento “faça você mesmo”!

A Daiane Nascimento, criativa da loja Little  Angel Artesanatos também compartilhou com a gente sua história:

“Quando decidimos nos casar, vieram as dúvidas. Vestido: e agora? sou gordinha, é branco como vou ficar? Então, como eu desenho, resolvi desenhar o meu vestido, levei ele para uma amiga costureira que me cobrou R$320,00! Ele ficou lindo, tipo sereia, do jeito que eu queria.

Com ajuda da família, confeccionamos os guardanapos de tecido e os porta guardanapos, oscardápios, as toalhas de mesacortinas, coisas para por nas cadeiras, as lembrancinhas dos padrinhos, testemunhas e convidados, assim como as lembrancinhas dos pais. Começamos a fazer tudo para decoração. Compramos móveis de demolição - antigos, mas com preço muito baixo, e outras coisas necessárias como vasos. Meu esposo fez cachepôs e os vasos de madeira. Na véspera do casamento estava ele fazendo vasos para a cerimônia e eu os bem-casados!  Fizemos os bombons e outros docinhos que haviam na festa. Fiz meu buquê de coração com feltro verde, essa era a minha cor escolhida para o casamento. Dá trabalho, mas economizamos R$11.000,00 nessa brincadeira. Valeu a pena!”
 
faça seu próprio casamento
 
Outras boas histórias chegaram aqui na nossa redação, como da Francine (Francine Artesanatos), que produziu as lembrancinhas da festa de casamento dela e hoje leva a produção da decoração, convites e lembrancinhas como negócio. A Jana (Atelier da Janinha) também caprichou na decoração de sua festa, convites e lembrancinhas.
 
faça seu próprio casamento
 
E o que permeia em todas essas histórias? Ah, o amor… sempre ele. E um bocado de criatividade também!
Curtiu as histórias dessas criativas? Aproveite essa onda de “faça você mesmo” e veja nossos tutoriais de topo de bolo de pombinhos e convite rendado. Se não já não dá mais tempo de produzir, delicie-se na nossa categoria de casamento, dá pra encontrar tudo o que falta para sua festa ficar fora de série!